Publicado em: 23/03/2020


E cá estamos, todos nós, em quarentena forçada. Há um vírus lá fora, o coronavírus,  e a doença que ele provoca, a Covid-19.

A orientação geral – para que o vírus não provoque, também no Brasil, o altíssimo número de mortes que foram registradas tanto na China como na Itália – é que as evitemos aglomeração na rua e fiquemos em nossas casas. 

Muito bem, mas, nos dias atuais, quem consegue ficar em casa, dias e dias, sem ir à rua, forçosamente, por ordem do governo?

Ninguém, certo?

Pois é...

Em tempos de coronavírus, o medo da Covid-19 faz com que as pessoas acabem por se deparar com um outro problema, também grave: os transtornos de saúde mental originados pela preocupação com a ameaça do momento.

Para te ajudar a enfrentar este período com a saúde mental intacta, a gente veio te lembrar que você não está sozinho (a), estamos todos na mesma situação.

A partir disso, vamos deixar – em forma de tópicos – algumas sugestões para que você atravesse esse período chatinho e muito tenso de forma saudável:


- Cuide para não ficar, o tempo todo, conectado (a) às notícias. Se você está em home office ocupe seu tempo com o trabalho. Se está em férias forçadas, aproveite o tempo livre para fazer algo produtivo. Arrume a casa, organize armários e guarda-roupas.

Faça as coisas que gosta e não vinha tendo tempo para realizar: ouça boas músicas, atualize suas séries preferidas, leia aquele livro incrível que você tem aí na sua casa (que você comprou há um tempão e ainda não passou nem perto dele!); 

- Trate bem do seu corpo e da sua saúde. Tente praticar exercícios e se alimente de forma saudável. Relaxe, faça meditação, alongamento. E evite o abuso de álcool e de drogas. Acredite, isso faz diferença na saúde física e mental

- Pratique resiliência. A situação é difícil para todos, mas, como tudo na vida, isso também vai passar; 

- A vida deu uma parada, a gente sabe bem, mas, mesmo diante desses dias difíceis e diferentes, busque estabelecer uma rotina. Tente fazer as coisas nos mesmos horários e crie hábitos de trabalho e de autocuidado.

Pode acreditar: isso vai ajudar seu dia a transcorrer de uma forma mais organizada e tranquila; 

- Converse! Tire uma parte do seu dia para bater papo com outras pessoas, interaja com as pessoas da sua casa e com os amigos, seja por telefone, mensagem, e-mail, etc...

Não se isole!;

- Muitos estão fazendo tratamento para diversas doenças e, diante dessa nova ameaça, podem se sentir com medo ou nervosos. Se você é uma dessas pessoas, respire, relaxe e não pare – de forma alguma – a medicação. Se perceber uma piora nos sintomas procure seu médico;

- Por fim, se notar que está se sentindo sobrecarregado (a), ansioso (a), depressivo (a), se, de repente, começou a pensar em se machucar ou em tirar sua própria vida, procure seu médico, um psicólogo ou ainda um familiar.

E, ainda, se quiser, pode pedir ajuda para acalmar o coração: ligue para o CVV (188).


Para encerrar, nós, da UCAM, vamos reforçar: sim, é preciso tomar todos os devidos cuidados agora, mas, acredite, como tudo na vida, isso – também – vai passar.

Fique bem!


[Fonte: Instituto Vita Alere]