Publicado em: 19/04/2019


Já ouvimos falar muitas vezes que a alimentação é um poderoso medicamento, não?

E é verdade!

Saiba que é nela – também – que está a palavra do momento (tanto em termos de saúde como de bem-estar): antioxidante.

O termo está em toda parte, seja em embalagens de cremes, de alimentos nos supermercados ou em cápsulas nas farmácias.

Mas por que esta palavrinha ganhou “ares de estrela”?

Porque, quando aparece escrita na embalagem de algum produto, indica que este constitui poderoso antídoto contra o envelhecimento precoce.

Contam os experts no assunto que só de respirar já estamos provocando oxidação no organismo e que tal processo químico (o de transformar oxigênio em energia) produz os radicais livres, moléculas que ficam "soltas" pelo corpo à procura de "pares" causando danos às células – e ao DNA – pelo caminho.

O organismo humano dá seu jeito de reparar uma parte da anomalia natural, mas o problema é que radicais livres também são provenientes de outras fontes externas, como cigarro, álcool ingerido, poluentes do ar, agrotóxicos, aditivos químicos de alimentos industrializados e até de frituras e excesso de açúcar.

É quando os radicais livres são acumulados – em excesso – no corpo que a coisa fica complicada: instala-se o chamado estresse oxidativo.

Quando atingimos este ponto, os tais radicais começam – ao longo do tempo – a causar danos relacionados a uma série de doenças como diabetes, pressão alta, doenças cardíacas, doenças neurodegenerativas (como Parkinson e Alzheimer ) e câncer. Rugas também são resultantes desse quadro.

Tá, mas, voltando láááá ao começo, quando mencionamos a importância da alimentação, vamos te contar que o melhor antídoto para prevenir os radicais livres é incluir na dieta alimentos que trazem características antioxidantes.

Quais são eles?

Anote aí uma listinha sugerida por especialistas em Nutrição: chá verde, cacau, açaí, couve, espinafre, laranja, tomate, açafrão (ou cúrcuma em pó), azeite extra virgem e maçã.

Cada tipo de antioxidante atua de uma forma, logo, o ideal é seguir a conhecida regra que recomenda encher o prato de vegetais coloridos e comer uma variedade de frutas.

Ah, e no caso do tomate e do espinafre, vale ressaltar que, no Brasil, ambos costumam contar com excesso de agrotóxicos, loooogo, se tiver oportunidade, opte pelos orgânicos.

Por último, uma advertência bem importante! Se você é da galera fitness, aquela que enveredou pelo caminho de alimentação enfadonha (batata doce, ovos e frango), saiba que estes alimentos podem – externamente – até contribuir com o surgimento de músculos, maaasss, por dentro, no interior das células, há toda uma chance de estar em curso um processo – acelerado – de oxidação, ou seja, de envelhecimento precoce.

Nada agradável imaginar um corpo super musculoso encaixado em um rosto cheio de rugas, não?

Pois é.

Invista nos alimentos! Eles constituem recursos simples, poderosos (e muito mais baratos do que muitos produtos que se dizem miraculosos) que podem, efetivamente, garantir uma vida bem mais saudável.


[Fonte: UOL // Viva Bem]