Publicado em: 27/01/2018


Aí você está de bobeira, na janela de casa, observando o movimento em torno do prédio /casa em que mora.

E vê, mais uma vez – como já tinha reparado em dias anteriores – um pessoal se exercitando por perto, uma galera correndo nas cercanias para cumprir com o compromisso de cuidar da saúde.

Pronto! Você, que é avesso(a) a academias e exercícios em lugares fechados, solta o “eureka!” do dia: encontrou, finalmente, o exercício que estava procurando para atender às recomendações médicas!

Epa, epa, opa! Pode ir parando por aí!

Antes de se equipar todo(a) com seu “uniforme de corrida” e ir respirar gás carbônico na rua, preste muita atenção nas recomendações de especialistas: lugar de correr é dentro de parques, o mais longe possível dos escapamentos dos veículos que trafegam pelas cidades diariamente.

Poluição faz muito, muuuitooo mal para o coração.

Esta informação não deveria ser nenhuma novidade, né? Maaas, vamos te explicar como isso pode acontecer.

Ao correr, ficamos ofegantes, respiramos mais intensamente, certo?

Muito bem, ao fazermos isso, por exemplo, em lugares em que há contato com o material particulado que sai dos carros, dos ônibus, dos caminhões (principalmente os movidos a diesel), estamos inalando – vigorosamente – o quê?

Poluentes!

Que vão direto para o coração!

Por isso é fundamental que você – que gosta de um exercício ao ar livre – escolha muito bem o lugar onde vai praticá-lo.

Nada de correr perto dos carros! Vá para um parque! 

[Fonte: G1 // Bem Estar]