Publicado em: 18/06/2019


O que você acha da ideia de ampliar seus conhecimentos acadêmicos sem ter de, necessariamente, ir até uma sala de aula? Que tal estudar de acordo com seu tempo disponível e onde puder?

Pois é, a opção pelo ensino à distância tem sido tônica no Brasil.

Existem, hoje, no país, quase 1,8 milhão alunos, entre 18 e 24 anos, matriculados no EAD das universidades. As instituições que oferecem o modelo só exigem a presença física no dia das provas.

Surgido por aqui em 2002, o ensino à distância ganhou corpo e a confiança daqueles que têm vontade de retomar os estudos, mas, às voltas com as demandas do dia a dia, não conseguem encontrar uma “brecha” que permita a frequência – física – em uma sala de aula.

Um mapa recente do ensino superior revelou que os cursos à distância têm atraído, inclusive, pessoas com mais idade, um pessoal que não teve chance de estudar quando 

jovem.

Inclusão!  Rima perfeitamente com Educação, não?

E ainda tem a questão econômica: as mensalidades do EaD são mais baratas.

Bom, todos nós já sabemos que o caminho mais seguro – e sem volta – para alcançar o sucesso profissional é o empenho nos estudos, certo?

O EaD vem se firmar como opção – prática, democrática e anatômica aos diferentes bolsos – para que todos, sem distinção, possam alcançar novos patamares intelectuais.

Ganha a sociedade como um todo.


[Fonte: G1 // Bom Dia Brasil]