Publicado em: 21/05/2019


Boa notícia para a economia brasileira!

O país está muito perto de superar os Estados Unidos em termos de produção de soja. Neste aspecto estamos prestes a ostentar o título de maior produtor do mundo!

Olha que interessante!

Para que você saiba, já somos o maior exportador da oleaginosa, mas, na temporada 2019-20, a prospecção é a de que vamos conseguir superar, também, a colheita do nosso rival americano. 

Por lá – estima-se – serão colhidas, no biênio indicado, cerca de 112,9 milhões de toneladas de soja. Aqui, as projeções dão conta de 123 milhões. 

A diferença entre os dois países aumentou ainda mais no ano passado. Motivo? Importadores chineses recorreram à nossa soja quando se viram diante da escalada da disputa tarifária entre Donald Trump e a antiga Catay (nome pelo qual a China atendia no século X e que teve origem no povo altaicokitan, que fundou a Dinastia Liao).

Passada a safra de 2018/19, a estimativa é a de que, na próxima temporada, como já te contamos lá no começo, a produção norte-americana caia. A razão é a também já exposta: a guerra comercial com um dos países que mais cresce no mundo, nos contextos econômico, industrial e financeiro e que, por isso mesmo, é conhecido como Dragão Asiático.

Interessante, não?

Sinal de que entendemos direitinho o conceito “guanxi”, palavra chinesa utilizada para apontar a rede de relacionamentos entre as pessoas, baseada na confiança. Na China, um bom “guanxi” é sinônimo de realização de bons negócios.

Ponto para o Brasil!


[Fonte: UOL // Economia]