Publicado em: 09/05/2019


Quando você estava na escola, ao estudar Geografia, ouviu muito que o Brasil – por conta do tapete florestal que o recobre – é “o pulmão do mundo”, certo?

Não foi só você. Todos nós ouvimos.

E não está errado.

O problema é que este “tapete” vem – à medida que o tempo vai passando – perdendo suas partes, ganhando contornos bem diferentes, nada agradáveis.

E a palavra que resume “estado das coisas” é: desmatamento. 

Entre 1985 e 2017, o Brasil desmatou 11% de sua área de florestas. Para você ter a dimensão exata da destruição, ao todo, esta área equivale a 2,6 estados de São Paulo.

Imagina? 

Os dados – que foram coletados com ajuda de imagens de satélite – revelam que, do total acima informado, 61,5% foram perdas de floresta na Amazônia.

O satélite ainda revelou uma redução de 18% no cerrado, de 11% no Pantanal e de 9,5% na Caatinga.

Mas nem tudo foi má notícia.

Felizmente, dos seis biomas brasileiros (Amazônia, Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica, Pantanal e Pampa), o Pampa e a Mata Atlântica tiveram suas áreas de florestas aumentadas neste período de 32 anos.

Estamos falando de lugares que podem estar – fisicamente – bem distantes de você, mas, cuja destruição, tem impacto - sim - no seu dia a dia, na qualidade de vida de todos nós.

Isto posto, perguntamos: o que você tem feito pela preservação da natureza que está aí pertinho?


[Fonte: G1 // Natureza]